Quando se fala em gordura localizada, o desespero é praticamente generalizado. Afinal, esse tipo de acúmulo, principalmente quando gera a tão temida “barriguinha de chopp”, fica ainda mais assustador quando se descobre que ele não sai apenas por meio de exercícios físicos e dieta.

A boa notícia é que, graças ao universo da dermatologia estética e suas tecnologias, é possível se livrar desse problema de várias formas diferentes. A escolha de qual técnica usar, claro, depende das necessidades e objetivos do paciente, e dos recursos que o profissional escolhido deve ter em mãos.

Hoje, vou contar a vocês 6 dos tratamentos mais utilizados para se perder a gordura localizada na barriga. Vamos lá?

Primeiramente: o que é a gordura localizada, e como ela é provocada?

Ao contrário do que muitos pensam, a gordura em si não é a vilã da história, mas sim os excessos que a provocam. Ocorre que nosso corpo, para ter forças e energia o suficiente para se manter de pé o dia inteiro, precisa desse tipo de nutriente. No entanto, quando ele começa a receber mais do que o necessário para essa finalidade, uma espécie de armazenamento é feita. É como se ele “pensasse”: “Não vou precisar queimar essa quantidade de gordura agora, porém, pode ser que eu a use mais tarde”.

Esses depósitos de gordura criados, então, podem ser feitos em diversas áreas do corpo. As mais comuns são a barriga, as nádegas e os braços. Vale ressaltar que a localização desses pontos varia de acordo com o tipo físico da pessoa, assim como suas pré-disposições genéticas e outras questões que podem ser associadas ao acúmulo de gordura, como problemas de metabolismo e variações de taxas hormonais.

Por fim, é interessante saber, também, que a gordura localizada, mesmo quando decorre de um processo de “acúmulo de excessos”, pode acometer pessoas extremamente saudáveis, ativas e magras. Então, é aquela velha história: você pode até ter “corpo e peso perfeitos”, de acordo com os padrões de beleza da sociedade. Mesmo assim, uma “barriguinha” pode estar sempre ali, presente, para te assombrar.

A melhor forma, então, de reverter estes depósitos de gordura, é recorrendo a intervenções estéticas que têm como finalidade a quebra desse nutriente, e outras “cositas más”. Para saber quais são elas, dê uma boa renovada no café e continue comigo!

Como perder gordura localizada na barriga?

1. Ultraformer®

Posso afirmar com tranquilidade que o Ultraformer® é uma das grandes estrelas da maioria dos meus artigos sobre estética corporal. Extremamente versátil, essa técnica conta com ultrassons macro e microfocados que, quando emitidos sobre uma área do corpo, emitem ondas acústicas que, além de reduzirem as gorduras localizadas, estimulam a produção de colágeno na região, tornando a pele mais firme e viçosa.

As sessões são extremamente tranquilas e praticamente indolores (os pacientes costumam apenas sentir leves choques quando as ondas são emitidas. O tratamento costuma durar cerca de 30 a 40 minutos e, geralmente, é feito uma vez a cada ano. A recuperação, por sua vez, é muito simples e imediata, permitindo que a pessoa retorne às atividades do dia normalmente.

Por fim, os resultados são graduais e, portanto, costumam ser percebidos a partir do primeiro ao terceiro mês após a sessão.

2. Lipoenzimática

Algumas substâncias químicas são, também, alternativas incríveis para quem deseja perder a gordura localizada de forma pouquíssimo invasiva. Aqui, substâncias biocompatíveis são injetadas na pele para quebrar as células de gordura, fazendo com que esse nutriente seja liberado no organismo e eliminado através da urina, ou do suor.

Atualmente, os dois produtos mais utilizados para essa finalidade são o desoxicolato de sódio e a fosfatidilcolina. A escolha da substância, assim como a determinação do número de sessões, depende diretamente das necessidades e objetivos do paciente. Portanto, esse assunto deve ser discutido e ponderado minuciosamente durante a consulta com o profissional responsável pelo procedimento.

No mais, os tratamentos costumam variar de 3-6 sessões (com intervalos de um mês entre cada), seguidos de sessões anuais de manutenção. Para a aplicação das injeções, um creme anestésico é utilizado para maior conforto do paciente.

3. Criolipólise

A criolipólise é, talvez, um dos tratamentos mais populares por quem quer se livrar da tão temida “barriguinha”. Isso acontece, principalmente, porque o procedimento é extremamente simples, seguro e eficiente, consistindo basicamente na utilização de baixas temperaturas para congelar e romper os depósitos de gordura.

Para isso, o profissional conta com a ajuda de um aparelho que suga a pele e resfria a região a temperaturas baixíssimas (de no máximo -10°C). A sessão, que pode durar cerca de uma hora, é bastante tranquila e relativamente indolor. O paciente, no entanto, pode sentir uma leve pressão (ou beliscão) no momento em que a região da pele é puxada.

O número de sessões, é claro, também varia de acordo com cada paciente. Os resultados, por fim, tornam-se cada vez mais visíveis a partir do primeiro mês após o tratamento.

4. Radiofrequência

Muito similar à criolipólise, a radiofrequência também conta com a variação de temperaturas para eliminar a gordura localizada. No entanto, neste caso, o tratamento utiliza o calor (correntes de alta frequência de até 42°C) para acelerar o metabolismo das células adiposas, fazendo com que a concentração de gordura nessa região diminua. Além disso, quando associada à vácuo, essa técnica também promove uma drenagem linfática, eliminando o acúmulo de líquidos do local.

O procedimento também é simples e costuma durar cerca de 20 minutos. Os resultados são notados a partir da terceira sessão e o número de sessões, mais uma vez, depende das necessidades e objetivos de cada paciente.

5. CMSlim®

CMSlim® é, basicamente, um aparelho capaz de simular sessões de musculação (podendo chegar a 20 mil contrações, inclusive) enquanto a pessoa fica em repouso. Para isso, ele conta com uma tecnologia chamada HI-EMT (Treinamento Eletromagnético Muscular de Alta Intensidade), que estimula a atividade do músculo por meio de uma frequência que, quando emitida, atravessa todas as camadas da pele, fazendo com que ele seja contraído involuntariamente, e sem interrupções.

A movimentação ininterrupta dos músculos, por sua vez, desencadeia a liberação de ácido graxos livres, fazendo com que a gordura localizada seja quebrada, tonificando a região. Parece até sonho, não é mesmo? Ainda bem que, aqui, nenhum belisco é necessário para nos fazer acordar dele!

As sessões são indolores, não geram efeitos colaterais e costumam durar cerca de 30 minutos. A quantidade de sessões varia de acordo com as necessidades do paciente.

6. Lipoaspiração

Também conhecida como liposucção ou lipoescultura, a lipoaspiração é um procedimento cirúrgico que, por meio de uma cânula (agulha de maior calibre), aspira a gordura do corpo. Vale ressaltar, no entanto, que essa técnica é indicada apenas para pessoas que possuem depósitos de gordura que não foram capazes de sumirem por meio de dieta ou exercícios físicos.

A recuperação desse procedimento depende da região operada. Normalmente, o paciente consegue voltar para casa no mesmo dia, com uma série de recomendações e cuidados, claro. A cirurgia pode contar com anestesia local ou geral, e pode durar 3 horas ou mais.

Enfim…

Ter uma gordura localizada aqui e ali, acredite, é completamente normal e faz parte do tipo físico de cada um. Porém, se ela te incomoda, saiba que existem uma série de opções que podem resolvê-la, e sem sofrimentos.

Caso você queira se submeter a procedimentos como estes citados acima, pesquise bastante sobre eles e, se preciso, conte com a ajuda de outros profissionais (como um endocrinologista ou nutricionista, por exemplo). Além disso, lembre-se de recorrer a profissionais capacitados e de confiança independentemente do objetivo, combinado? Agende uma consulta comigo clicando aqui! Juntos, vamos pensar na melhor solução para o seu caso, combinado?

No mais, cuide-se, um grande abraço e até a próxima!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *