PSORÍASE

Apesar de não ser muito conhecida, a psoríase é uma doença de pele comum. Para se ter ideia, ela afeta de 1 a 5% da população mundial, e sua incidência é igual tanto para homens, quanto mulheres.

Por ser uma doença que compromete a estética da pele, seus portadores costumam sofrer de problemas psicológicos e baixa autoestima, além de se sentirem constrangidos ao interagir com outras pessoas.



O post de hoje tem o objetivo, então, de esclarecer dúvidas sobre essa doença para que meus leitores entendam tudo sobre o assunto! Ao final do texto, você descobrirá o que é psoríase, quais são os seus sintomas, tipos e tratamentos. Preparado?

O que é Psoríase?

A Psoríase é uma doença inflamatória autoimune. Ela se manifesta na pele em forma de lesões avermelhadas e descamativas. Suas escamas, esbranquiçadas, formam um conjunto de placas em regiões do corpo conhecidas por serem mais ressecadas e de fácil atrito (cotovelos, joelhos, couro cabeludo, mãos e pés).

É uma doença comum e costuma ser confundida com alergias (por causa de alguns de seus sintomas, como o prurido e a vermelhidão). Por essa razão, ela necessita de um diagnóstico clínico preciso que analise o aspecto das escamas e sua localização no corpo.

 A Psoríase é uma doença crônica, sem cura e não contagiosa, e suas causas ainda são desconhecidas. No entanto, acredita-se que fatores externos (variações climáticas e lesões), problemas no sistema imunológico e suscetibilidade genética se relacionem ao seu aparecimento.

Sintomas

São alguns sintomas de Psoríase:

 

       coceira;

       pele ressecada e fissurada;

       queimação;

       dores;

       articulações rígidas e inchadas;

       manchas avermelhadas com escamas brancas ou prateadas.

 

Essa doença costuma afetar as articulações como cotovelos e joelhos, áreas bem ressecadas do corpo!

 

Ela pode, ainda, manifestar-se em diferentes níveis: quando moderada, a Psoríase pode causar leves desconfortos e, em casos mais graves, pode afetar as articulações, comprometer a capacidade física e a qualidade de vida do paciente, abalando sua autoestima e convívio social.

Tipos de Psoríase

       EM PLACAS/VULGAR: consiste no aparecimento de placas avermelhadas com escamas esbranquiçadas ou prateadas. Essas placas podem surgir em qualquer parte do corpo, costumam ser dolorosas e provocam coceira. Em casos mais graves pode haver sangramento. É o tipo mais comum da doença.

       UNGUEAL: este tipo de Psoríase atinge diretamente as unhas, mudando seu aspecto. Pode alterar a coloração delas, engrossá-las, deformá-las e até deslocá-las do leito ungueal.

       COURO CABELUDO: muito confundido com caspa, este tipo de Psoríase também provoca o surgimento de placas avermelhadas descamativas que causam coceira no couro cabeludo.

       GUTATA: apresenta escamas de camadas mais finas e ferimentos pequenos em regiões da pele como os braços, pernas e tronco. Acredita-se ser desencadeada por infecções bacterianas, sendo mais comum em crianças e jovens adultos.

       INVERTIDA: é caracterizada por manchas vermelhas que ocorrem em regiões propensas à umidade do suor, como axilas e virilhas. O atrito e a sudorese excessiva podem agravar o quadro.

       PUSTULOSA: neste tipo, as manchas vêm acompanhadas de pústulas, pequenas bolhas de pus. Elas podem surgir em qualquer parte do corpo, além da possibilidade de causarem sintomas como febre, coceira e fadiga. As bolhas secam em poucos dias, mas costumam aparecer novamente com frequência.

       ERITODÉRMICA: é o tipo menos comum de manifestação de Psoríase e apresenta lesões avermelhadas em quase todo o corpo.

       ARTROPÁTICA: a inflamação da pele vem acompanhada de fortes dores nas articulações dos dedos das mãos e pés, joelhos, coluna e quadris.

Psoríase tem cura?

Atualmente, existem diversas possibilidades de tratamentos para essa doença. Estes se dividem em: tópico, sistêmico, biológico e fototerapêutico. Todos são empregados de acordo com o tipo e nível da doença manifestada no paciente.

 

O tratamento tópico consiste em medicamentos como pomadas e cremes que são aplicados diretamente na pele. Em um grau de Psoríase leve, é importante manter a pele sempre hidratada.

 

Pacientes que apresentam um grau de psoríase moderado, ou sofrem de artrite psoriásica, costumam realizar o tratamento sistêmico, feito por meio de medicamentos ingeridos ou injetáveis. E para os casos resistentes aos medicamentos convencionais, o tratamento indicado é o biológico, em que utilizam-se medicamentos injetáveis.

 

A exposição solar é recomendada pois melhora o quadro da doença, podendo inclusive erradicar os sintomas. A fototerapia, exposição da área lesionada da pele à luz ultravioleta, também é uma opção de tratamento. Porém, deve ser feita sob supervisão médica.

Recomendações Finais

Pessoas com histórico da doença na família devem estar atentas aos possíveis sintomas e desenvolverem uma rotina de cuidados com a pele, sempre com a supervisão de um médico dermatologista qualificado.

 

Uma vida saudável é o grande segredo para evitar o aparecimento e desenvolvimento da Psoríase! Afinal, ela não tem cura, mas existem diversas opções de tratamento que te ajudarão a controlar e conviver com o quadro.

 

Lembrando que esse post tem a finalidade de trazer informações e responder dúvidas frequentes sobre a psoríase, mas não substitui uma consulta médica, combinado?

 

Espero que esse conteúdo tenha sido útil! Já sabe, né? Qualquer dúvida a respeito, deixe-a aqui nos comentários!

 

Abraços,

 

Dr. Fábio Gontijo.

Quer se consultar comigo? É só clicar aqui e agendar um horário!

Gostou do assunto? Leia mais: Doenças de pele.

Para ficar por dentro de mais assuntos como esse, fique de olho em minhas redes sociais! Te espero lá! Instagram + Facebook

Agende sua consulta:

CONTATOS

(31) 3283 9996

atendimento@fabiogontijo.com.br

Av. do Contorno 4747, 13° andar, salas 1314 / 1315 / 1316
Funcionários, Complexo LifeCenter, Belo Horizonte – MG

Fábio Gontijo - Doctoralia.com.br
©2020 Todos os direitos reservados.