Tanto a toxina botulínica quanto os preenchimentos dérmicos são tratamentos muito populares atualmente. Afinal, é por meio deles que podemos suavizar as rugas e linhas de expressão de forma pouquíssimo invasiva.

Porém, a pergunta que não quer calar é: qual deles é melhor para você? Será que um poderia funcionar mais do que o outro? Ou… melhor ainda: qual é a diferença entre ambos?

Bem, para descobrir, basta continuar comigo!

O que é a toxina botulínica?

A toxina botulínica, substância muito utilizada em procedimentos estéticos, nada mais é que uma neurotoxina obtida a partir da Clostridium botulinum (bactéria).

Embora seja mortal em grandes quantidades, uma pequena dose dessa toxina, quando administrada com segurança e por um profissional, é bastante eficaz para corrigir rugas e linhas de expressão.

Funciona assim: a toxina botulínica, quando injetada na pele, bloqueia os sinais nervosos dos músculos em que se aloja. Quando esses sinais são interrompidos, o tecido afetado fica temporariamente paralisado, ou congelado.

Sem o movimento desses músculos, certas rugas de expressão podem ser suavizadas, reduzidas ou até mesmo eliminadas. Tudo depende da localização e profundidade destas, e das necessidades e objetivos do paciente.

O que são os preenchimentos dérmicos?

Os preenchimentos dérmicos, também utilizados para tratar rugas e linhas de expressão, correspondem a injeções de algumas substâncias na face. A diferença, aqui, é que elas não são de toxina botulínica, mas sim de preenchedores como:

Os preenchedores são utilizados para restaurar o volume perdido e/ou estimular a formação de colágeno. A escolha da melhor substância vai depender das necessidades e objetivos do paciente.

E qual é a diferença entre a toxina botulínica e os preenchedores?

Como pudemos ver, a toxina botulínica é uma substância que atua diretamente nos músculos faciais, paralisando-os. Essa é uma opção interessante para quem deseja amenizar os sinais da idade porque, uma vez aplicada, ela impede que as rugas produzidas pelas expressões faciais se formem.

Com tudo isso em mente, aí vão algumas situações em que esse tipo de procedimento é o mais recomendado:

A aplicação é simples e pouco invasiva. Para se ter ideia, o procedimento dura cerca de 20 minutos. Os efeitos da toxina botulínica duram, em média, 4-6 meses.

Os preenchimentos dérmicos são injeções compostas por substâncias que, além de conferirem mais volume à região, possuem propriedades interessantes para o tratamento da pele. É o caso, por exemplo, do ácido hialurônico (hidratação) e do cálcio/ácido L-polilático.

As sessões, aqui, também são simples, podendo durar cerca de 20 a 30 minutos. Os efeitos são percebidos imediatamente após a aplicação e o(a) paciente pode retornar às suas atividades rotineiras logo depois. No caso dos preenchedores, os resultados costumam durar de 1 a 2 anos.

No mais…

A melhor forma de saber qual dessas opções é a ideal para o seu caso é se consultando com um dermatologista para alinhar suas expectativas e realidades! Sendo assim, caso você deseje dar esses primeiros passos comigo, marque uma consulta aqui em meu site! Juntos, vamos pensar na melhor alternativa!

Um abraço, e até a próxima.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *